• Reditec 2021

Mesa discute atividade do Congresso Nacional na defesa da Rede Federal



Dando sequência às atividades da 45ª Reunião dos Dirigentes das Instituições de Educação Profissional e Tecnológica (REDITEC), aconteceram, na manhã desta quinta-feira (02.12), as discussões propostas para o eixo 3: “O Congresso Nacional na defesa da educação profissional — O Parlamento como parceiro e indutor de iniciativas de fortalecimento e desenvolvimento da educação”.


O evento, que foi mediado pela reitora do Instituto Federal de Brasília (IFB), Luciana Massukado, contou com a participação do presidente da Frente Parlamentar Mista da Educação, deputado federal Israel Batista, do presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, deputado federal Reginaldo Lopes, e do cientista político e CEO da Dharma Politics, Creomar de Souza.


A atividade, que foi transmitida ao vivo pelo TV IFB, recebeu ainda a apresentação de experiências exitosas dos Institutos Federais do Sudeste de Minas (Projeto Reencontro), do Sul de Minas (Aprendendo com as Diferenças) e de Santa Catarina (Elaboração e Distribuição de Material Bilíngue). Também participaram com depoimentos, por meio de vídeo, os ex-alunos Vanessa Furtado e Donieverson dos Santos, do IFSULDEMINAS. Além disso, a transmissão contou com a apresentação cultural em homenagem a Sivuca, da Orquestra de Cordas do Instituto Federal da Paraíba (IFPB).



Gestão das Instituições Federais


Como parte das discussões realizadas durante a mesa de debate, os participantes ressaltaram a importância da proximidade da Rede Federal com as discussões realizadas no Congresso Nacional. Nesse sentido, a gestão das instituições federais de educação foi abordada como temática de futuras discussões para o cenário eleitoral de 2022.


De acordo com o deputado federal Israel Batista, é possível que haja uma politização do debate sobre a gestão das universidades no próximo ano, como forma de intensificar o debate eleitoral, mas sem prosperar discussões no Congresso Nacional.


“Pelo que percebemos, a pauta da educação, especialmente do ensino superior, tem sido confundida com uma pauta de costumes, sido transformada em uma pauta ideológica. É possível que no ambiente eleitoral, para se criar um fato de imprensa, uma mobilização nas redes sociais, o governo apresenta medidas nesse sentido. São medidas que não teriam avanço no Congresso Nacional. As Frentes Parlamentares das áreas da educação tomaram uma decisão importante em 2019, que foi de impedir que pautas emocionantes, que são geralmente pautas de costumes travestidas de pautas de educação, tomassem conta do debate público. São pautas que não resolvem a vida dos estudantes. A pauta da escolha dos reitores é trazida para dentro de um debate de doutrinação de estudantes, de professores que manipulam os alunos, do comunismo, ou seja, são pautas delirantes”, ressaltou o parlamentar.


Recurso para a Rede Federal


Outra temática bastante debatida durante a manhã desta quinta-feira (02.12) foram os cortes de recursos para as instituições que fazem parte da Rede Federal e que têm ocorrido anualmente. Para o deputado federal Reginaldo Lopes, a sequência de cortes orçamentários representa o descompromisso do Governo para com a educação, que segundo ele tem como foco “arrumar inimigos, diria até inimigos imaginários, porque não quer enfrentar os inimigos concretos que ameaçam a vida do povo brasileiro”.


“A grande dificuldade para volta às aulas não é só a segurança sanitária, mas também a social. Pela primeira vez na história do país temos uma população subocupada, de informais e desempregados, que é superior à de trabalhadores ocupados. Isso reflete nas nossas famílias, nas famílias dos nossos jovens e estudantes. Isso ataca o nosso modelo de educação que é integrar o integrado, que é a grande perspectiva para o rompimento do ciclo da pobreza e o acesso à formação superior e ao mundo do emprego. Teremos que cada vez mais direcionar recursos para a permanência e conclusão da etapa final da escola básica para nossos jovens", explica.


"Toda comunidade acadêmica, os gestores das instituições de ensino e o parlamento precisam construir uma pauta de futuro. Não há perspectiva de construir um novo país e tirar o jovem do desalento, se não passar pela Rede Federal. O próximo presidente precisa de uma resposta e para isso precisamos pactuar, como sociedade brasileira: uma década pela juventude brasileira”, destacou Reginaldo Lopes.



Medidas autoritárias


Para o cientista político Creomar de Souza, por ter um perfil de “fazer campanha”, o atual governo tem colocado em segundo plano questões urgentes. “Esse processo nos trouxe para 2021 e este ano o governo vem sendo pressionado por algumas questões: se reeleger, o ressurgimento da inflação, o aumento do desemprego e setores econômicos que percebem uma certa irresponsabilidade fiscal”.



Defesa das instituições e políticas educacionais para 2022


Para os parlamentares Israel Batista e Reginaldo Lopes, assim como para o cientista político Creomar de Souza, a união da Rede Federal é essencial para o futuro da educação científica, profissional e tecnológica do país. Nesse sentido, os integrantes do debate realizado nesta quinta-feira (02.12) defenderam a elaboração de uma carta de princípios para ser apresentada aos candidatos à Presidência da República em 2022. A ideia é que o documento seja trabalhado como uma forma de compromisso firmado em prol da educação.


Para encerrar a mesa de debate, os participantes assistiram ao depoimento da senadora Leila Barros, que atualmente é vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte. Na oportunidade, a parlamentar destacou o trabalho que o grupo vem desenvolvendo no Senado Federal para evitar o desmantelamento da educação no Brasil.


A transmissão da mesa de debate “O Congresso Nacional na defesa da educação profissional” contou ainda com a apresentação de Dowglas Limas e Douglas Vilaça, e interpretação de Libras de Gilcemar Junior, Tatiana Arantes, Juliete Diolinda e Thiago Tomé. Além disso, todos os participantes do evento realizaram audiodescrição de suas pessoas.


As atividades da 45ª Reditec continuam no período vespertino, com transmissão pelo canal do IFB no YouTube (TV IFB), com as discussões do eixo 4: “Ato Centenário Paulo Freire e encerramento”, a partir das 16h.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo