• Reditec 2021

Esperançar na luta é mote dos participantes no Ato Centenário Paulo Freire

No ano em que educação e ciência comemoram o centenário de Paulo Freire, o encerramento da 45ª Reunião Anual dos Dirigentes das Instituições de Educação Profissional e Tecnológica (REDITEC 2021) não poderia ser diferente. Na noite desta quinta-feira, 2, os participantes se reuniram — alguns de forma física, outros remota — em um ato pela defesa do legado deixado pelo patrono da educação brasileira.


Foi unânime a reflexão de que lembrar os seus 100 anos é, ao mesmo tempo, um dever e um alento. "Nós, da Rede Federal, decidimos homenageá-lo com esse ato plural e suprapartidário chamado Centenário Paulo Freire, em defesa da educação, da ciência, da tecnologia e da inovação", afirmou a reitora do IFB, Luciana Massukado. Parafraseando o educador, a anfitriã completou: "Não há saber mais ou saber menos, há saberes diferentes", defendendo o diálogo e a troca de conhecimentos entre educador e estudante. "Este ato político, suprapartidário, em defesa da educação, da ciência e da tecnologia e em defesa da vida, representa a necessária defesa (...) do verbo esperançar, dos processos democráticos e autônomos, por mais investimentos para a educação, ciência e tecnologia, como um caminho para o desenvolvimento do nosso país", acrescentou a presidente do Conif, Sônia Regina de Souza. Adentrando os motivos de luta, ela, que é também reitora do IFC, citou a importância de repensarmos a Emenda Constitucional nº 95, que, em suas palavras, "tão mal fez ao nosso país, quando instituiu um teto de gastos notadamente para a educação e para a saúde. Nós não vamos avançar, no sentido de soberania nacional, tirando o investimento na educação e limitando temas tão caros e importantes. É preciso defender o papel inclusivo da Rede Federal. É preciso defender o nosso protagonismo no campo da ciência, da extensão, da inovação tecnológica e do empreendedorismo em todas as suas dimensões". Contemplando a plural representatividade, entre os vários nomes, o ato contou com a presença do coordenador-geral da Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (Fenet), Caio Saad. Ele denunciou os ataques à educação brasileira e destacou a necessária organização enquanto Rede Federal. "É fundamental que a gente possa organizar, conjuntamente, a defesa das nossas instituições, a revogação da Emenda Constitucional nº 95. É fundamental que a gente possa defender a democracia dentro dos nossos institutos federais, bem como das universidades, que vêm sendo tão atacadas. É fundamental que a gente defenda um orçamento justo para a nossa educação. É fundamental que a gente organize a nossa Rede pra que ela continue sendo vitoriosa. Uma Rede que está presente em mais de 600 municípios do nosso país, levando educação para várias cidades do interior e dando oportunidades pra vários jovens, que, como eu, se não fosse o instituto federal não teria outra perspectiva de vida; uma educação de qualidade como o nosso instituto federal é capaz de ofertar", desabafou Caio. Na oportunidade, ele convidou o público para o Encontro Nacional de Estudantes de Ensino Técnico 2022, que reunirá centenas desse público tão importante para a organização da luta em defesa da Rede e da educação como bem público.

A esperança também foi o mote da fala do presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies), Fernando Peregrino. "Quando um encontro desse tamanho, dessa tradição, homenageia um educador, eu fico pensando que a gente tem que ter muita esperança e estar munido dessa esperança, porque quem homenageia um educador, homenageia o futuro, o presente, a inclusão". E acrescentou, "Quando eu vejo um jovem como o Caio falar, com esse brilhantismo e entusiasmo, dessa Rede tão importante, eu também tenho muitas esperanças que esse país, embora viva um momento de trevas, de grandes dificuldades, tem esperança". Esperançar necessário também na fala do presidente da Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Proifes), Nilton Brandão, que parabenizou o Conif pela luta contra a Portaria do MEC nº 983. Participantes Também estiveram presentes no ato o presidente da Iniciativa pela Ciência no Parlamento, Celso Pansera; o senador e presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, Izalci Lucas; o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Renato Janine; a deputada federal da Frente Parlamentar dos Institutos Federais, Rosa Neide; a vice-presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitora da UnB, Márcia Abrahão; e o reitor do IFPA, Cláudio Alex.


Confira as fotos do último dia da 45ª REDITEC, no perfil do IFB no Flickr.

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo