• Reditec 2021

Desafios da internacionalização no atual contexto da pandemia são tema de painel da Reditec


A nova realidade global trazida pelo atual contexto da pandemia foi o tema central da atividade voltada à discussão sobre a internacionalização na Rede durante a 45ª Reunião de Dirigentes das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, a Reditec 2021. O painel sobre o assunto ocorreu na tarde desta terça-feira (30).


Por meio de vídeos, representantes de quatro instituições internacionais parceiras da Rede transmitiram suas visões sobre o papel da educação profissional e tecnológica neste novo cenário.


Destacando o recente lançamento da declaração global, que delineia as contribuições da educação profissional e tecnológica para o engajamento de indivíduos, comunidades e instituições na recuperação mundial pós-pandemia, a presidente da Federação Mundial de Colleges e Politécnicos (WFCP), Dawn Ward, ressaltou a importância do Conif como membro da organização. Para Dawn, o trabalho desenvolvido pelas instituições integrantes da WFCP tem um papel fundamental no impulsionamento da inovação, uma ferramenta que, segundo ela, empodera indivíduos, favorece a inclusão e diminui as desigualdades sociais em nível mundial.

Já a mensagem trazida pelo Colleges and Institutes Canada (CICan), um dos parceiros mais antigos da Rede Federal — que, inclusive, apoiou a Rede na estruturação de programas como o Mulheres Mil —, teve como foco a saúde. De acordo com Denise Amyot, presidente da instituição, a pandemia desafiou a humanidade como nunca, evidenciando a necessidade de um olhar sistêmico e abrangente para a saúde das pessoas. Segundo ela, um dos desafios mais relevantes para as instituições de educação hoje é oferecer ferramentas de acolhimento para apoiar as pessoas que integram as suas comunidades acadêmicas, especialmente em relação à saúde mental e ao bem-estar em geral.


O papel estratégico da educação profissional e tecnológica como principal interface entre a educação e o mundo do trabalho foi destacado pelo representante no Brasil do Centro Internacional para Educação e Treinamento Técnico e Profissional da Unesco/Unevoc, Wilson Lima Júnior. Segundo ele, é fundamental, especialmente neste novo cenário, assegurar a relevância da EPT, principalmente por seu papel na vida das pessoas que buscam ingressar no mundo do trabalho, requalificar-se ou empreender.


Da América do Sul, outro depoimento destacou a estratégia de internacionalização da Rede Federal, que vem ampliando a cooperação internacional na região com uma série de ações, como oferta de cursos de português como língua adicional e de espanhol. A vice-reitora da Corporación Universitaria Unitec Colombia, Diana Carolina Jaimes, além de abordar essas iniciativas, falou sobre o quanto esta integração torna as instituições acolhedoras às diferenças, que, segundo ela, enriquecem e pluralizam as visões presentes nas escolas, fazendo desses espaços lugares de esperança e de cuidado com as pessoas.



Educação que transforma vidas


Além das contribuições trazidas pelos painelistas, a atividade também trouxe depoimentos de egressas da Rede Federal sobre a importância da educação recebida na Rede para a sua formação. Michele do Nascimento (IF Sul de Minas), hoje em Portugal, destacou o quanto a oportunidade de dupla diplomação oferecida pela Rede foi fundamental na sua trajetória. Já Emanuely Dias (IFB) ressaltou que seu caminho profissional foi moldado pelas oportunidades oferecidas na sua instituição, como os conhecimentos técnicos e de empreendedorismo adquiridos e os trabalhos técnicos e científicos realizados em seu percurso formativo.

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo